segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

No ritmo das danças brasileiras

Olodum, coreografia da professora Cida Veiga para o Sesi Canaã
Cerca de 180 alunos das Escolas de Dança do Sesi ocuparam o palco do Teatro Sesi nos dias 18 e 19 de dezembro. Dirigidas pelas coreógrafas Cida Veiga,  Thaís Aguiar, Ritva Carrijo, Flávia Regina Leite e Nathalya Atanázio, a garotada das Escolas Sesi da Vila Canã e Planalto, ambas de Goiânia, e Jaiara, de Anápolis, mostraram  para pais e convidados o que aprenderam durante o ano em 17 coreografias inspiradas nos ritmos brasileiros.     
Baianinhas, Forró, Butiquim, Olodum, Brasilidade, Ordem e Progresso, Maculelê, Carmen Miranda, Samba, Verão Tropical foram algumas das coreografias dançadas durante o festival, realizado pelo Sesi há 19 anos.
As apresentações foram clicadas pelo fotógrafo Silvio Simões.   

Coreografia Verão Tropical, criação da professora Ritva Carrijo

Baianinhas do Sesi Planalto - coreografia de Thaís Aguiar

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Personalidades que estiveram no Teatro Sesi

Foto: Josemar Callefi
 
Nicolau Sulzbeck, violinista de Uberlândia
“Embora tenha tocado em vários lugares maravilhosos, o Teatro Sesi me emocionou. Fiquei emocionado com as pessoas, especialmente com a equipe do teatro, que é muito amável. Deixo aqui meus sinceros agradecimentos”.

Jairo Rodarte, dançarino de Goiânia
“Gostei muito do teatro. É um espaço muito bom. Fiquei  satisfeito com o resultado do nosso trabalho”.

Andréia Porto, produtora de São Paulo
“Fiquei  surpresa com o teatro. É lindo. Quero voltar para fazer outras produções”.   

Centro Cultural Paulo Afonso Ferreira

Descerramento da placa do Centro Cultural Paulo Afonso Ferreira
O ex-presidente Paulo Afonso Ferreira ganhou homenagem especial da Federeção da Indústria do Estado de Goiás, sistema que comandou por nove anos.  A  placa que dá seu seu nome ao Centro Cultural, que abriga o Teatro Sesi, foi descerrada no dia 16 de dezembro. O espaço,  inaugurado no dia 27 de outubro, fica ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco.
Aberto às mais variadas manifestações culturais, o Teatro Sesi visa a ampliação das  atividades e ações desenvolvidas pelo Serviço Social da Indústria em Goiás, e a dinamização dos eventos relacionados à arte como os Festivais de Música e Dança, Arte e Criatividade.  

Confraternização da Casa da Indústria

Foto: Josemar Callefi
O violinista Nicolau Sulzbeck, húngaro naturalizado brasileiro, foi uma das atrações da festa de confraternização dos funcionários da Casa da Indústria. Aos 78 anos, o ex-industrial que conciliou a paixão pelo violino com as atividades empresariais,  interpretar com maestria clássicos  de compositores consagrados.  Abriu a apresentação com Ave Maria, de Herivelto Martins, passeou pelo repertório húngaro, russo e norte-americano até chegar ao brasileiro, animado pelo forró nordestino de Luiz Gonzaga e Dominguinhos. 
Com seis CDs gravados, Sulzbeck é eclético. Contempla todo tipo de músicas, passeando com desenvoltura por todos os continentes e gêneros musicais.  Em mais de 50 anos de carreira profissional, que consolidou com o trabalho empresarial, apresenta-se em casamentos, formaturas, congressos, festas particulares e teatros.
Convidados especiais da noite, os dançarinos Jairo Rodarte e Talita Tavares, da Escola de Dança Jaime Arôxa, deram um show a parte, dançando  no palco os ritmos interpretados pelo violinista.

Nany People com a equipe do Teatro Sesi


Foto: Josemar Callefi
 Eliminada do reality show A Fazenda 3, da Rede Record, Nany People também foi convidada para a confraternização de fim de ano da Porto Seguro. Chegou ao teatro toda animada, apesar do atraso por causa do caos aéreo que se instalou em São Paulo por causa da chuva. Não perdeu tempo. Interagiu  com a plateia,  justificou o atraso e distribuiu simpatia.
Conhecida principalmente pela  participação em programas de TV como Hebe Camargo, Faustão, Amaury Júnior e outros, Nany não economizou nos palavrões e nas brincadeiras  de duplo sentido para conquistar os espectadores.  

  

Stand up: Riso improvisado

Foto: Josemar Caleffi
Estrelas do stand up, gênero que tomou conta dos palcos de teatros, bares, clubes, festas e formaturas, Ângela Dip e Nany People movimentaram a agenda do Teatro Sesi . Convidadas da Porto Seguro, as artistas arrancaram gargalhadas dos convidados exclusivos da seguradora de veículos que lotou os 600 lugares do teatro.
Atriz, bailarina, escritora e diretora gaúcha, Ângela Dip ficou à vontade no palco. Falou do que bem quis, contou piadas e brincou o tempo todo com a plateia com criatividade e improvisação.  Ex- integrante do seriado Toma Lá Da Cá,  Malhação e da minissérie Maysa, programas da  Rede Globo, ela comandou a Terça Insana, projeto que aposta na criação individual do ator. Em 2010, Ângela participou do filme A Guerra dos Vizinhos e da peça Sabor a Freud, ao lado do ator Luiz Guilherme.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Brasil é o tema do Fest Sesi de Dança

Foto: Silvio Simões
Dezessete coreografias de balé clássico, jazz, dança afro e contemporânea,  inspiradas nos ritmos brasileiros,  vão dar o tom ao espetáculo Brasil Brasileiro, que estará em cartaz no Teatro Sesi, dias 18 e 19 de dezembro, às 20 horas. A programação faz parte do Fest Dança do Sesi, que na sua 19ª edição quer mostrar, por meio da dança,  um pouco do Brasil . Dos tambores do grupo Olodum, da Bahia,  às Cavalhadas de Pirenópolis,  do pop rock nacional ao samba e ao futebol, o espetáculo faz um recorte dos diferentes  ritmos, oferecendo a oportunidade de crianças e jovens de subirem no palco para mostrar o que aprenderam durante o ano letivo.   
Elaboradas pelas professoras Ritva Carrijo, Thaís Aguiar, Lia Mendonça e Nathália Atanázio, , Cida Veiga,  Flávia Leite e Gabriela Oliveira, as coreografias  vão envolver 180 alunos de dança  das Escolas do Sesi Planalto, Campinas, Vila Canaã, em Goiânia e Jaiara, de Anápolis, sob a coordenação de Marcelo Ortega, do departamento de Cultura do Sesi. Entre as 17 coreografias estão Seca Nordestina (Flávia Leite), Baianinhas (Thaís Aguiar), Cavalhadas (Vida Veiga), Brasil Brasileiro (Cida Veiga), Verão Tropical (Ritva Carrijo), Carmen Miranda (Thaís  Aguiar), Butiquim (Nathália Atanázio), Imigrantes (Lia Mendonça) e Futebol (Gabriela Oliveira).    
Realizado há 19 anos pelo Sesi, o Fest Dança envolve todas as escolas de dança do Serviço Nacional da Indústria. Em 2009, o espetáculo Seres da Floresta  abordou um tema também bem brasileiro.
Serviço
Evento: Fest Sesi de  Dança 2010
Escolas: Sesi Planalto, Campinas e Vila Canaã (Goiânia) e Jaiara (Anápolis)
Coreografias: Ritva Carrijo, Thaís Aguiar, Cida Veiga, Flávia Leite, Lia Mendonça, Nathália Atanázio e Gabriela Oliveira
Coordenação: Marcelo Ortega
Data: 18 e 19 de dezembro, às 20 horas
Local: Teatro Sesi (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) à venda no Palácio da Indústria (Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro e bilheteria do teatro)
Contatos: 3219-1318 c/ Marcelo Ortega

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Violino romântico de Nicolau Sulzbeck

O violinista Nicolau Sulzbeck retorna a Goiânia para dois recitais no Teatro Sesi. No dia 16 de dezembro, a apresentação destina-se aos funcionários da Casa da Indústria. No dia 17, o recital será aberto ao público. Canções consagradas como Ave Maria, Granada, Roberta, My Way, Se Todos Fossem Iguais a Você, Insensatez são alguns números do extenso repertório do artista selecionadas para a ocasião.  
Nascido na Hungria, radicado em Uberlândia desde os anos 1940, Nicolau Sulzbeck possui seis CDs e um DVD gravados com  diferentes gêneros musicais de compositores nacionais e internacionais. Recentemente, o violinista apresentou-se no Teatro Rondon  Pacheco, em Uberlândia, em Diamantina e Belo Horizonte MG),  e no cruzeiro marítimo do  navio Costa Concórdia.
Além do Castro´s Park Hotel, em Goiânia, Nicolau Sulzbeck tocou em requisitados espaços do País. Esteve em diversos países da  Europa, nos  Estados Unidos, Grécia e Paraguai. Acompanhou  artistas como Ângela Maria, Pery Ribeiro, Cauby Peixoto,  Wilson Simonal e muitos outros. Anima bailes em clubes, casamentos, formaturas e outros eventos.
Segundo ele, o segredo do seu sucesso é tocar com a alma, transmitindo de uma maneira muito especial a sua melodia. Em 2009, Nicolau gravou o sexto CD de sua carreira Um Violino Bem Brasileiro, acompanhado de um grupo regional. O DVD, gravado no mesmo ano na Fazenda Agronelli,  em Uberaba, contou com a participação de 50 músicos.
Para os recitais no Teatro Sesi,o violinista selecionou as músicas: Ave Maria, Andaluzia, Granada, Roberta, My Way, Dança Húngara, Olhos Negros, Noites de Moscou, Se Todos Fossem Iguais a Você, Aquarela do Brasil, Samba em Prelúdio, Insensatez, Seleção de Baião, Amigos para Sempre, Torna a Soriento, Anima a Core, Oblivion, Por Uma Cabeza e Índia.

Serviço
Recital: Nicolau Sulzbeck – Um Violino de Amor
Data: 17 de dezembro, às 20 horas
Local: Teatro Sesi (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva, ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco)
Ingressos: Cortesia
NB: O recital do dia 16 de dezembro será exclusivo para os funcionários da Casa da Indústria
 Informações: 4002-6213          

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Resultado Promoção Teatro Sesi, você e a Quasar


Parabéns aos nossos ganhadores  
@stefanie_cruz  e @thiagoTVmiranda
 
Eles cumpriram o regulamento, enviaram a DM antes das 15h e estão com entradas liberadas para a apresentação da Quasar, domingo agora, dia 05, às 20h.

Queremos agradecer a participação de todos. Conseguimos 30 novos seguidores em 1 dia, o que  foi um bom resultado para nossa primeira campanha promocional. Tivemos mais de 450 visitas ao nosso blog, e esperamos mais. Que sintam-se todos em casa.


Aguardem por novas promoções. E acessem nosso site, blog e twitter para nos dar sugestões de  atrações para o teatro ou de novas promoções.


Bom fim de semana a todos vocês.

E bom espetáculo aos nossos ganhadores.



quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Promoção: Teatro Sesi, você e a Quasar.

O Teatro Sesi vai sortear 2 ingressos para o espetáculo Tão próximo, da Quasar, domingo, dia 05.12, às 17h. Para concorrer, basta seguir o @TeatroSesi_go e dar RT na frase abaixo:



Eu sigo o @ e estou concorrendo a um ingresso para o espetáculo da Quasar. Regulamento 


Regras:
• Válido para o espetáculo Quasar, das 20h, do dia 05.12.2010;

• Será válido apenas o RT de seguidores do @TeatroSesi_go.
• O sorteio ocorrerá  na sexta-feira, 03.12, às 11h.
• Os sorteados deverão mandar um 'direct mensage', com nome completo, email e RG.

• Caso os sorteados não se manifestarem até às 15h de sexta-feira, às 16h será feito novo sorteio.
• É indispensável a apresentação da documento de identidade na portaria do teatro, até meia hora antes do início do espetáculo.


Contato:
Email: teatrosesi@sistemafieg.org.br
Fone: 62. 3219-1469

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Dança e arte na Terra Brasilis


Rodolfo Carvalhares


O Instituto Flamboyant apresenta nos dias 1º e 2 de dezembro, no Teatro Sesi, o espetáculo Terra Brasilis, suas cores, imagens e poéticas.  Com roteiro e direção artística de Renata Caetano, a peça será encenada por  mais de  150 alunos do projeto Art-Cidadania do  Instituto Flamboyant.  
Terra Brasilis, Suas Cores, Imagens e Poéticas resgata a história do Brasil.  A garotada empreende uma viagem, que tem início com o descobrimento do Brasil, e culmina na sede  do Instituto Flamboyant, no Jardim Goiás.  Renata Caetano fez adaptações do  livro Martim Cererê,  de Cassiano Ricardo,  para construir a história que envolve todo o elenco.
Além de resgatar a história do Brasil contextualizada nas terras do Anhanguera e do fundador de Goiânia  Pedro Ludovico Teixeira, Terra Brasilis chega aos dias atuais, chamando a atenção sobre a  importância da preservação do meio ambiente. 
Grande parte do figurino  foi criado com artigos reaproveitados  no trabalho de reciclagem desenvolvido pelo Flamboyant Shopping Center. “Do  fundo de garrafas pet criou-se flores,  tampinhas  de garrafa formam delicados búzios, tudo finalizado em pedrarias. O lixo vira luxo e dá vida ao espetáculo, que não deixará a desejar em sofisticação e consciência ecológica”, conclui Elessandra Carneiro, coordenadora do projeto que tem como filosofia a promoção de iniciativas que despertem a criatividade e o pleno exercício da cidadania.
Serviço
Espetáculo: Terra Brasilis, Suas Cores, Imagens e Poéticas
Roteiro e direção: Renata Caetano
Elenco: Alunos do projeto do Instituto Flamboyant
Data:  1º e 2 de dezembro (quarta e quinta-feiras), às 19h30
Local: Teatro Sesi  (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva, ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco)
Ingressos à venda:  R$ 8  à  venda na sede do Instituto Flamboyant – Alameda  dos Ipês,  ao lado do Helicenter Flamboyant,  Jardim Goiás.
Contatos :  3546-2098 (Instituto Flamboyant)



terça-feira, 23 de novembro de 2010

Balé do Estado de Goiás no Teatro Sesi



 O Balé do Estado de Goiás estará em cartaz no Teatro SESI  nesta quarta-feira (24/11), às 9h30 e às 16 horas, com as coreografias Eu Sem Você e Controversos, as mais recentes  coreografias assinadas pela diretora Gisela Vaz.

Eu Sem Você  tem trilha sonora de Seu Jorge, João Bosco, Ana Carolina, Chico Buarque e Ed Motta. Gisela inspirou-se nos poemas do chileno Pablo Neruda para enfocar os relacionamentos entre casais e a solidão que aflige as pessoas.  

Os momentos alegres e descontraídos da vida são o ponto de partida da coreografia Controversos,  que tem música de Dave Grusin, Oscar Peterson e Annie Ross.

Contatos: 62 9634-8292 (Gisela Vaz) / 4002-6213


Serviço:
Espetáculo: Eu Sem Você e Controversos
Elenco: Balé do Estado de Goiás
Coreografias e direção: Gisela Vaz
Data: Nesta quarta-feira (24/11), às 9h30 e às 16 horas
Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva)
Entrada franca

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Zezé Motta comemora 40 anos de carreira no Teatro Sesi

Atriz de cinema e TV, cantora consagrada e personalidade atuante em programas comunitários, Zezé Motta comemora 40 anos de carreira com o show A Primavera Se Despede, que vai apresentar sexta-feira e sábado, às 21 horas, no Teatro Sesi.  Músicas de compositores consagrados como Luiz Melodia, Caetano Veloso, Gilberto Gil e até Ary Barroso e Assis Valente integram o repertório da artista, que selecionou hits marcantes como  Rita Baiana, Dores de Amores, Magrelinha, Senhora Liberdade, Chega de Saudade, Consolação para cantar em Goiânia.
Zezé Motta
Zezé Motta iniciou a carreira artística como intérprete nos anos 1970. Mas, foi no teatro que chamou a atenção para si. Sua prova de fogo no palco ocorreu na peça Roda Viva, de Chico Buarque de Holanda, em 1968, em plena    ditadura militar.  Produção do Teatro Oficina, dirigida por José Celso Martinez Correa, a peça foi proibida pela censura, e entrou para a história, assim como Zezé, que em 1978  protagonizaria o filme Xica da Silva, tornando-se uma atriz premiada de fama  internacional.  
Nos últimos 40 anos, ela integrou o elenco de diversos filmes, entre eles Rainha Diaba, Tieta do Agreste, Anjos da Noite e o mais recente Xuxa e o Fantástico Mistério da Feiurinha e de dezenas de novelas: Sinhá Moça,  Floribella, O Beijo do Vampiro, Porto dos Milagres e minisséries como Chiquinha Gonzaga e Cinquentinha.  Contratada da TV Record, Zezé prepara-se para a próxima novela da emissora, que deverá estrear em 2011.   
Como cantora, Zezé apresentou-se, a convite do Ministério das Relações Exteriores do Brasil em Hannover (Alemanha), Carnegie Hall (New York),  França, Venezuela, México, Chile, Argentina, Angola e Portugal. Com  voz forte e afinada, Zezé gravou seu primeiro disco em 1978.  Outros sete discos vieram a seguir com hits como  Dores de Amores e Magrelinha ( Luiz Melodia), Trocando em Miúdos (Chico Buarque/Francis Hime), Prazer Zezé (Rita Lee/Roberto de Carvalho), Crioula (Moraes Moreira) e Senhora Liberdade (Wilson Moreira/Nei Lopes). 
Fluminense de Campos, Zezé Motta mudou-se com a família para Rio de Janeiro quando tinha dois anos. Estudante de colégio interno, foi bolsista do curso de teatro do Tablado, onde  estudou a convite da diretora e dramaturga Maria Clara Machado. Em 1967, já atuava profissionalmente como atriz nos palcos do Rio.
Igualdade racial
Além do cinema, do teatro e da música, Zezé Motta é uma das fundadoras e presidente de honra do Cidan – Centro Brasileiro de Informações e Documentação do Artista Negro, criado em 1984.  É também diretora social da Sociedade Brasileira de Administração e Proteção de Direitos Intelectuais e superintendente da Secretaria Estadual de  Igualdade Racial do Estado do Rio de Janeiro, atua em programas comunitários e no estímulo à ampliação do mercado de trabalho para os atores negros.  
O show da artista em Goiânia coincide com as comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra.

Serviço
Show: Zezé Motta
Data: Sexta e sábado, às 21 horas
Local: Teatro Sesi ( Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva – ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Estudantes, idosos acima de 65 anos e portadores da carteira social do Sesi pagam meia entrada, à venda no Palácio da Indústria – Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro e na bilheteria do teatro. Informações: 400-6213. 



quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Festival Diagnóstico da Dança 2010

   O evento que chega a quarta edição está sendo realizado em diferentes espaços da cidade, como o Teatro Sesi, que  vai abrigar três espetáculos de Goiânia, Pernambuco e Paraná domingo e segunda-feira 
Verve Cia de Dança, Paraná
Mulheres de Francisco, O Outro do Outro e Impermanente são os três espetáculos do Festival Diagnóstico de Dança, que estarão em cartaz no Teatro Sesi no domingo e na segunda-feira (14 e 15/11).    
Baseado nas composições de Chico Buarque de Holanda, Mulheres de Francisco, que será apresentado no domingo, às 20 horas,  retrata a mulher em seus diferentes arquétipos . O Contato Grupo de Dança, de Goiânia, traduz em movimentos da dança contemporânea e na interpretação cênica as várias mulheres presentes na obra do genial artista da MPB.
Às 21 horas, o palco será ocupado pelo intérprete-criador João Costa Lima, de Pernambuco, com o solo O Outro do Outro, no qual concentra-se na ideia de identidade, de como a percebemos , de como construímos e desconstruímos as nossas representações dos outros, de como somos múltiplos. Os relacionamentos também são discutidos pelo artista, contemplado pelo programa Itaú Rumos Dança 2009/2010. A estréia do espetáculo ocorreu em Recife este ano.
Segunda
Na segunda (15/11), A Verve Cia. de Dança, do Paraná, apresenta a coreografia Impermanente, às 21 horas. Artista performático, compositor e praticante de artes marciais, Chris Vine  traça  uma  panorâmica de seus amplos conhecimentos  obtidos no teatro experimental  do País de Gales, nos cenários musicais de Nova York  e Washington, nos festivais europeus e no interior do Brasil  no palco do Teatro Sesi.
Trata-se segundo o artista de uma obra narrativa, cujo tema central refere-se ao ciclo da vida e ao meio ambiente, tendo como eixo central a árvore da vida, presente de diversas culturas. Foram três anos de pesquisa antes de sentir-se seguro para a estréia. Produzido pela Verve Cia. de Dança, Impermanente foi criado por Chris Vine em parceria com Fernando Nunes e tem direção de Fernando Nunes.
Serviço
14/11 – 20h – Mulheres de Chico, Contato Grupo de Dança, Goiânia
                21h      - O Outro do Outro, João Lima, Pernambuco
15/11 – 21h – Impermanente, Verve Cia. de Dança, Paraná
Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Estudantes, idosos acima de 65 anos e portadores de carteiras do Sesi pagam meia entrada, na bilheteria do teatro e no Palácio da Indústria – Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro. Informações: 4002- 6213 (segunda a sexta)
   
 

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Danilo Caymmi é atração no Teatro Sesi neste fim de semana

Artista interpreta canções consagradas de sua autoria e do pai Dorival Caymmi

Danilo Caymmi
Cantor, flautista, violonista e compositor talentoso  como o pai  Dorival  e os irmão  Dori e Nana, Danilo Caymmi  consolidou a  carreira como o restante da família. Depois de longa ausência, o artista  retorna a Goiânia  para dois shows no Teatro Sesi, nos dias 12 e 13/11 (sexta e sábado), às 21 horas.  Músicas de sua autoria compostas em parceria com  Renato Correia,  Dorival Caymmi, Hermínio Bello de Carvalho, Paulinho Tapajós e outros nomes consagrados da MPB farão parte do repertório.
Composições consagradas e premiadas, como Andança, O Bem e o Mal, Casaco Marrom, Fado (Mãos Antigas), Nossa Dança, Toada à Toa, Fiz Uma Viagem, Andança, Vatapá e muitas outras fazem parte do repertório do artista. Segundo a produção, trata-se de um trabalho praticamente autoral, no qual Danilo apresenta seu lado mais romântico.   


Serviço
Show: Danilo Caymmi
Dia: Sexta e sábado (12 e 13/11), às 21 horas
Local: Teatro Sesi (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva, ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Estudantes, idosos acima de 65 anos e portadores da carteira social do Sesi pagam meia entrada, à venda no Palácio da Indústria – Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro e na bilheteria do teatro. Informações: 400-6213 (segunda a sexta) 

Contatos
Assessoria de imprensa
Telefone: 3219-1309  

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Udigrudi discute evolução humana


Devolução Industrial é o espetáculo que o Circo Teatro Udigrudi, de Brasília, apresenta de sexta a domingo, no Teatro SESI. A abordagem gira em torno da evolução da raça humana, suas invenções e conquistas industriais. Sob a direção da inglesa radicada no Brasil Leo Sykes, a produção discute de forma bem humorada o lado místico e inexplicável da vida, retratando o encontro da criação humana com as forças da natureza.

No elenco estão Marcelo Beré, Luciano Porto e Joana Abreu, três atores experientes que mergulham no terreno fértil da evolução do homem, a partir do nascimento do Senhor e da Senhora Sapiens, um casal de Seres Sabidos. No palco da vida, sem que eles percebam, está também o Ser Místico, que muito bem pode ser uma força da natureza como um deus ou um mágico muito gaiato. Desse encontro muitas coisas vão acontecendo no mundo.

Como em todos os seus espetáculos, o grupo utiliza materiais recicláveis na construção de máquinas, engenhosas  e instrumentos musicais. Esta será a segunda vez do Udigrudi em Goiânia. Em março, a companhia patrocinada pela Petrobras e Ministério da Cultura, participou da 2º Festival de Teatro de Goiás, promovido pela Cia. de Teatro Oops!

Serviço
Espetáculo: Devolução Industrial
Dramaturgia e direção: Leo Sykes
Elenco: Marcelo Beré, Luciano Porto e Joana Abreu
Instrumentos musicais: Márcio Vieira
Cenografia e máquinas: Luciano Porto
Iluminação: Guilherme Bonfanti e Marcelo Augusto
Arranjos musicais: Valéria Lehmann
Data: Sexta, às 10 e às 16 horas; sábado e  domingo, às 16 horas
Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) à venda no CAT Goiânia -  Palácio da Indústria, à Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro e na bilheteria do teatro. Informações: 4002-6213

NB: As sessões de sexta, às 10 e às 16 horas terão entrada franca. 

          

Palhaços musicais do Udigrudi



Foto: Marcelo Dischinger

Mais recente criação do Circo Teatro Udigrudi, de Brasília, Ovo estréia no Teatro SESI quinta-feira (04/11), às 21 horas. Dirigida por Leo Sykes,  a produção segue a mesma linha de pesquisa das peças anteriores da companhia que alia linguagem cômica grotesca, excentricidade musical, clown e material reciclado como instrumentos musicais. Ovo, segundo o diretor, é indicado para o público adulto, mas as crianças adoram.

A reciclagem é o fio condutor do espetáculo sobre a história de três palhaços músicos  (Luciano Porto, Marcelo Beré e Márcio Vieira), que vivem rodeados de lixo por todos os lados. Meio urubus ou seres baratas, eles extraem do lixo tudo o que necessitam para construir suas casas, roupas, amigos  e até animais. A pobreza é tanta que até um cachorro feito de garrafas velhas pode se transformar em cachorro quente.

Nas mãos dos palhaços inventores tudo se transforma. O trio  constroem com os objetos mais inusitados, como canos de PVC, latas enferrujadas, arames esticados, garrafas de plástico, os instrumentos musicais extraindo deles os sons mais incríveis. Todas as cenas envolvem reciclagem. Cenografia, figurinos, objetos cênicos e instrumentos musicais são retirados do lixo.  “A pobreza material dos palhaços é sua riqueza criativa”, diz Sykes.

Criado há  23 anos, da união de três grupos de teatro e circo de Brasília, o Udigrudi chama tanto a atenção com a originalidade do seu trabalho, que já fez turnês  em nove países da Ásia, Europa e América do Sul, e praticamente todos os estados brasileiros.
Em 1989, ganhou o prêmio da Concorrência Fiat com a peça A Menina dos Olhos, dirigido por Hugo Rodas. Em 1991, recebeu três prêmios APAC-DF. O Prêmio Aluízio Barata foi conquistado em 1996 com O Colar de Contos, e no ano seguinte a produção Hex Gram, Histórias do Velho e do Mundo, de Luciano Porto, foi considerado o melhor espetáculo pelo jornal Correio Braziliense. . Em 2002, o Udigrudi participou do programa Concerts Familiars, organizado pela Fundacío La Caixa, na Catalunha (Espanha).

O Circo Teatro Udigrudi é patrocinado pela Petrobras/MinC.

Serviço
Espetáculo: Ovo
Direção: Leo Sykes
Elenco: Luciano Porto, Marcelo Beré e Márcio Vieira
Data: Quinta, sexta e sábado (4 a 6/11), às 21 horas e domingo (07/11), às 20h
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) à venda no CAT Goiânia – Palácio da Indústria, à Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro. Informações: 4002-6213 e na bilheteria do teatro  (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva).

Contatos c/ Valbene Bezerra
Telefone: 3219-1307

    

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Homenagem a Chopin encerra semana de inauguração


Um dos mais conceituados pianistas brasileiros,  Miguel Proença encerrou com um concerto em Homenagem a Chopin a semana de inauguração do Teatro SESI, domingo, 31 de outubro. Apesar do feriado prolongado e do segundo turno das eleições,  o teatro recebeu centenas de pessoas interessadas em ouvir as composições de Chopin executadas pelo exímio pianista gaúcho, que percorre o País pela sexta vez com o projeto Piano Brasil.

Além das magníficas composições de Chopin, Proença prestou homenagem aos candidatos eleitos tocando o Hino Nacional com arranjo especial. O nascimento do primeiro neto, Leonardo, foi saudado com Melodia de Orfeu, de Gluk.

Miguel Proença elogiou a iniciativa do SESI, e desejou pleno sucesso ao mais novo espaço cultural de Goiânia. “O público é o grande parceiro da música erudita, que, sem dúvida,  precisa de incentivo e mais eventos desse nível”, ressaltou o artista,  lembrando a tradição da cidade de exportar grandes talentos musicais, como a pianista Belkiss Spenzieri Carneiro de Mendonça, um dos nomes de maior destaque da música brasileira.  “O teatro é bonito, aconchegante e tem uma acústica perfeita. Tem todos os equipamentos indispensáveis para a música. Só falta um piano de cauda inteira”, afirmou.

 
      

Quasar retorna ao Teatro Sesi em dezembro

Foto: Lu Barcelos
Ingressos esgotados, filas enormes na porta e cadeiras extras  marcaram as duas sessões do novo espetáculo da Quasar Cia. de Dança Tão Próximo, no Teatro SESI, nos dias 29 e 30,  antes de pegar a estrada para São Paulo.  Assinada por Henrique Rodovalho, a coreografia fala de relacionamentos, da proximidade do outro e das possibilidades das relações pessoais. Movimentos ousados, instigantes, destaccam as situações limítrofes a que o ser humano está sujeito quando relaciona-se com o outro.  Os corpos se tocam, se envolvem , rolam pelo chão numa dança  de tirar o fôlego.

Depois das apresentações no Teatro Alfa, em São Paulo, nos dias 6 e 7 de novembro, a companhia vai para Quito (Equador) com a coreografia Por Instantes de Felicidade. Na volta, desembarca novamente no Teatro SESI para uma sessão, às 21 horas, no dia 5 de dezembro.

Garanta seu ingresso com antecedência no CAT Goiânia – Palácio da Indústria, à Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro, ao preço de R$ 40 (inteira/plateia inferior) e R$ 20 (inteira/plateia superior). Estudantes, idosos acima de 65 anos e portadores da carteira do SESI pagam meia  entrada. Informações : 4002-6213, de segunda a sexta.         

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Teatro Sesi abre as cortinas

Teatro Sesi
Um concerto de gala com a Orquestra de Câmara Goyazes, conduzida pelo maestro Eliseu Ferreira, marcou a inauguração do Teatro Sesi, o mais novo espaço cultural da cidade. Foi uma noite especialmente produzida para a ocasião, que reuniu pela primeira vez no palco nove convidados da música erudita, MPB, dança, circo e teatro. A festa inaugural começou fora do Centro Cultural Sesi com os atores da Cia. de Teatro Carlos Moreira dando às boas vindas aos convidados na avenida que dá acesso ao teatro de maneira alegre e irreverente, ressaltando o clima de magia e encantamento do evento prestigiado por artistas, jornalistas, empresários, líderes sindicais e políticos, entre eles o governador Alcides Rodrigues.  

Artistas invadem o palco

Escultora consagrada no Brasil e no exterior, Maria Guilhermina foi uma das estrelas da noite. O vernissage de sua individual, realizada em Goiânia após quase 20 anos, abriu a programação, que culminou com a apresentação da orquestra, Thierry de Lucas Neves,  Cláudia Vieira, Débora di Sá e Diogo Rodrigues, Wanessa Rodrigues, Marcus Biancardini, Vanessa Bertolini e Michel Silveira, Quasar Cia. de Dança e Balé do Estado de Goiás.
Balé do Estado de Goiás

Exposição de Maria Guilhermina

Esculturas em pau brasil e esteatita
As magníficas esculturas em pau brasil e esteatita inspiradas na natureza ocupam o foyer, um misto de  galeria e espaço destinado a lançamentos literários e outras manifestações culturais.  Um deslumbrante pássaro dourado estrategicamente instalado na entrada do Centro Cultural convida o espectador a visitar a exposição, que deverá permanecer em cartaz até o dia 30 de novembro. Com dimensões variadas, as peças retratam pássaros, vegetais, corpos, seios femininos ou simplesmente mantém suas formas originais, magistralmente lapidados pela artista, que há 37 anos mantém seu ateliê em mata preservada nas proximidades do teatro.

Hino Nacional

Maria Eugênia e Luiz Chaffin
Acompanhada do violonista Luiz Chaffin, a cantora Maria Eugênia emocionou os presentes ao cantar o Hino Nacional Brasileiro. Logo após, o presidente do Sistema Fieg, Paulo Afonso Ferreira, falou sobre a importância do Centro Cultural Sesi para o trabalhador da indústria. Trata-se, segundo ele, de uma iniciativa que celebra os resultados positivos obtidos pelo Sistema Fieg nos últimos 10 anos. Paulo Afonso ressaltou a preocupação do Sesi com a qualificação, a formação profissional e a valorização da cidadania do trabalhador. “O Sesi é rico em talentos no setor artístico. O Centro Cultural vai complementar atividades como o Fest Sesi de Dança (CONFERIR ESTE NOME COM AIDA), o Sesi Música e o concurso Arte Criatividade. Queremos trazer o trabalhador para ver esses trabalhos”, destacou o presidente da Fieg, para quem “toda pessoa tem  direito ao lazer e à cultura”.  
Descerrada a placa inaugural, os artistas desfiaram o repertório selecionado pelo maestro Eliseu Ferreira, mesclando música erudita e popular com performances de balé clássico e contemporâneo,  a irreverência do circo e a magia do teatro arrebatando a plateia.  Responsável pela concepção e a direção artística, Tetê Caetano integrou os diferentes gêneros artísticos alcançando um resultado surpreendente.

Produção

Artistas convidados
Funcional e de bom gosto, o cenário ganhou cortinas de plástico bolha realçadas pela iluminação de Rodrigo Horse. A equipe do Studio K cuidou da sonoplastia e Cláudia Fernandes assinou a produção do espetáculo.   Diretor de Atividades Fim (Lazer, Saúde, Educação e Responsabilidade Social), Teco Faleiro coordenou a equipe de produção e acompanhou de perto cada detalhe dos trabalhos.       

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Domingo tem concerto de Miguel Proença

 O premiado pianista  homenageia Chopin no concerto que apresenta no Teatro Sesi

Foto: Beti Niemeyer
Um dos mais conceituados concertistas do País, Miguel Proença é a atração da semana de inauguração do Teatro SESI.  Há seis anos em cartaz com o projeto Piano Brasil, o pianista estará em Goiânia domingo (31/10) para uma apresentação do concerto em Homenagem a Chopin,   às 20 horas, no Teatro SESI. A turnê do artista, que já atingiu mais de 100 cidades de todas as regiões do País, tem o patrocínio do SESI, Randon  e CEEE, e  apoio da Lei de  Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura.
Mais bem sucedida e longa temporada de música erudita em cartaz no País,  o Piano Brasil tem  público estimado em milhares de espectadores em cidades que dificilmente receberiam concertos desse nível.  Resultado  da  coletânea Piano Brasil, o projeto inaugurou o selo Biscoito Clássico da Gravadora  Biscoito Fino e é considerado  Patrimônio da Música Brasileira pela Unesco. Pela turnê, Miguel Proença conquistou diversos prêmios, entre eles o Destaque Empresarial do Sul 2006, concedido pela Revista Destaque Gaúcho, o Prêmio Líderes e Vencedores da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Prêmio Cidadão Integração em 2008, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre e Joaquim Felizardo em 2007, concedido pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre/RS. 
Doutor em Música pela Escola Superior de Música de Hannover, Miguel Proença integra o corpo docente do Instituto de Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Premiado em diversos concursos e detentor do 1º Troféu Negrinho do Pastoreio, oferecido pela Associação Municipalista do Rio Grande do Sul, em 2001, e o de melhor pianista de 1989 e 1999 concedido pela  Associação dos Críticos de Arte de São Paulo. O pianista foi jurado dos mais importantes concursos internacionais de música como o Gina Bachauer, realizado em Salt Lake City (EUA), Piano Word Master (Paris), Senigaglia (Itália), José Iturby (Espanha), 5th International Tchaikovsky Competition, em Tóquio,   e muitos outros.  
Gaúcho de Quaraí (RS) e radicado no Rio de Janeiro, Miguel Proença atuou como solista de consagradas orquestras. Como  camerista, tocou com Salvatore Accardo, Jean-Pierre Rampal, Leonard Rose, Paul Tortelier, Arto Noras, Janos Starker. Gravou CDs Sonatas de Schubert e Chopin pelo Selo Vox Classics, da Alemanha,  e o CD Brazilian Impressions, pelo Selo M.A.Music International.    Apresentou-se nas mais requintadas salas de concertos da Europa, Ásia e América Latina.  Pelo conjunto de sua obra, o pianista foi recentemente indicado para fazer parte da Wall of Fame da Steainway & Sons, a mais importante fábrica de pianos do mundo.
Ex-diretor da Sala Cecília Meireles e da Escola de Música Villa-Lobos, Proença foi também secretário de Cultura do Rio de Janeiro.    
REPERTÓRIO
Piano Brasil VI



F. Chopin                                               Polonaise Fantaisie em lá bemol maior Op. 61
(1810-1849)
                                                                                   Duas Valsas
                                                                                   - Grande Valsa Op. 42 em lá bemol maior     
                                                                                   - Valsa em mi menor Op. póstuma
                                                                             
                                                                                   Fantaisie Op. 49 em fá menor

INTERVALO

F. Chopin                                              Vinte e Quatro Prelúdios Op. 28
(1810-1849)   
                                        

Serviço
Concerto: Piano Brasil com Miguel Proença
Data: Domingo (31/10)
Hora: 20 horas
Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva, ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco)
Entrada franca. Os bônus, que dão direito a no máximo 2 convites, podem ser trocados na bilheteria do teatro até 30 minutos antes do espetáculo ou no Centro de Atividades do Palácio da Indústria, na Av. Anhanguera, esq. c/ Tocantins, Centro.
Contatos: Delphos Produções/ Cintia Pereira
Telefones: (21) 3385-4507 e (21) 7714-6870

  

Quasar na inauguração do Teatro Sesi

Foto: Lu Barcelos
A Quasar Cia de Dança escolheu o Teatro SESI para fazer a estreia nacional do espetáculo Tão Próximo  em comemoração aos seus 22 anos de existência. As apresentações da 22ª coreografia de Henrique Rodovalho para o grupo estão marcadas para os dias 29 e 30 de outubro, às 21 horas. Em novembro, a companhia tem datas reservadas no Teatro Alfa, em São Paulo.
 O diretor artístico e coreógrafo Henrique  Rodovalho inspirou-se nos relacionamentos, na convivência social e na intimidade das pessoas para criar o novo trabalho, mas sem a pretensão de explicar o inexplicável, segundo ele. Não é pretensão do coreógrafo  expor verdades no palco, encontrar respostas para  um assunto tão complexo. As questões são levantadas, mas acabam se dissolvendo nas incertezas da dança. Sua intenção é provocar discussão dentro do contexto da dança, com pitadas de humor e irreverência de movimentos, marcas registradas da companhia, criada em Goiânia em 1988 por um  grupos de jovens bailarinos que pretendiam encontrar uma linguagem autêntica e original para a dança contemporânea.
O bom gosto musical do coreógrafo reflete-se  na sonoridade brasileira, instrumental e eletrônica da trilha sonora, alternada por silêncios pontuais quebrados pelos sons extraídos do próprio corpo pelos bailarinos. Parceiro da Quasar desde 2005, Cássio Brasil desenhou o figurino, dando mobilidade aos movimentos ousados do grupo. A iluminação do próprio Rodovalho remete a diversos espaços e ambientes cênicos, compostos por objetos levados para a cena pelos próprios bailarinos casualmente.

Serviço
Espetáculo: Tão Próximo
Direção, coreografia e iluminação: Henrique Rodovalho
Elenco: Quasar Cia. de Dança
Figurino: Cássio Brasil
Data: 29 e 30 de outubro, às 21 horas
Local: Teatro Sesi (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva, ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco). Informações: 4002-6213
Ingressos: R$ 40 (inteira/plateia inferior) e R$ 20 (meia/plateia inferior); R$ 20 (inteira/plateia superior) e R$ 10 (meia/plateia inferior)
 Contatos: 3251-5580/3252-1997